AGES - Casos Sobrenaturais

Página 4 de 40 Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 22 ... 40  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por ArabellaC. em Sex Jul 24, 2015 5:15 am



Beatrice Ives | 21 anos | Fotografa

_ Viu? Você não se alimenta tão bem assim, rapaz _ disse com um sorriso vitorioso.
Seus olhos percorriam o local com uma atenção e perícia absurda, seu celular estava no bolso, se houvesse mesmo algum ser sobrenatural ali, ela ligaria para AGES e eles iriam cuidar daquilo, ela não queria se envolver de novo, definitivamente não ou aquilo acabaria com todo os seus esforços dos últimos tres anos, ela havia feito uma promessa a si mesma que jamais iria voltar a caça, que não iria usar as suas habilidades de novo.
Escutou Steven.
_ Acho que pode estar parcialmente certo _ ela concordava que as suas experiencias já tinham acabado com a sua inocência.
A porta bateu e ela se virou no mesmo instante, o mordomo estava ali segundos atrás e agora...Pegou uma das mãos de Steven.
_ Quero tirar foto dali _ disse, o levando para perto da lareira, onde tinha os atiçadores de ferro, caso fosse precisar, não interessava se ela estava com bracelete, sentia arrepios na nuca e mesmo perto da lareira, sentia frio...Não, não, não!
Pegou o celular e colocou AGES na discagem rápida, o legal...Estava sem sinal...Não tinha certeza de nada ainda, mas o seu instinto lhe alertava.

ArabellaC.
Admin

Mensagens : 1695
Data de inscrição : 20/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por LolitaRoger em Sex Jul 24, 2015 5:26 am


Steven Lancaster

Revirou os olhos quando ela falou de sua alimentação. Ok, talvez ele não fosse o melhor exemplo de um estilo de vida saudável, mas não significa que ela pode usar isso coo desculpa para se alimentar mal.
Ele não tinha certeza do motivo, mas o imenso cômodo parecia frio. Pensou em perguntar se ela também se sentia assim, mas achou que seria algo meio idiota de questionar, vai ver era apenas ele que estava sentindo frio daquele jeito.
Estava pensando nisso quando ela tomou sua mão e o puxou para perto da lareira dizendo que queria começar por ali. Se sentiu agradecido por ela o levar pra perto do fogo, afinal ele podia sentir os calafrios correrem por sua espinha como se a mansão fosse um grande túmulo de pedra, e não a casa onde cresceu.
Porém mesmo perto do fogo ele sentia frio.
–Abelhinha, está sentindo isso? – perguntou, e quando falou ele pode ver como sua respiração se condensava diante de seus olhos.
E com baques surdos todas as janelas em Lancaster Manor se fecharam ao mesmo tempo. Estavam trancado ali.

LolitaRoger
Admin

Mensagens : 1707
Data de inscrição : 18/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por ArabellaC. em Sex Jul 24, 2015 5:35 am


Beatrice Ives | 21 anos | Fotografa

Quando até mesmo o maior se sentiu incomodado e ela viu a respiração de ambos se condessarem a sua suspeita, se tornou certeza e ela não estava nada feliz. As janelas se fecharam com força.
_ Seu celular está com sinal? _ indagou, visto que a porcaria do seu não servia pra nada no momento, ainda segurava a mão de Steven, sutilmente estendeu o braço e deixou sua mão se fechar em um dos atiçadores.
_ Onde fica a cozinha? _ perguntou, ela definitivamente não queria que seu chefe tivesse noção do que ela poderia fazer, nem da existência dos fantasmas, não queria que ele se envolvesse naquilo e sofresse depois e não queria mais se envolver, mas tinha que tirá-lo dali ou ao menos manter ele seguro até conseguir ajuda da AGES.

ArabellaC.
Admin

Mensagens : 1695
Data de inscrição : 20/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por LolitaRoger em Sex Jul 24, 2015 5:45 am


Steven Lancaster

Assim que ela perguntou ele puxou o celular do bolso do sobretudo. Porém o aparelho não estava apenas sem sinal como parecia estar sofrendo algum tipo de interferência, como se a qualquer momento fosse cair em estática. Nunca tinha visto o aparelho fazer isso.
–Sem sinal. – a casa nunca devia ficar sem sinal, ele dirigia uma empresa de publicidade, precisava estar disponível 24/7 para ter certeza de que nada de errado pudesse ocorrer na empresa durante sua ausência.
Beatrice seguia o segurando pela mão, mas ele assim como ela não parecia dar muita importância para esse pequeno detalhe. A pergunta a respeito da cozinha chamou sua atenção, pois não via qual importância aquilo tinha no momento.
–Por ali. – indicou –Fica no fim do corredor próximo à área dos criados, é meio longe para se chegar. – disse com uma estranha careta enquanto pensava na planta desse tipo de mansão.
Enquanto respondia isso pode escutar o barulho no andar de cima, talvez algum dos empregados.
–Stev? Stev? É você? – quem perguntava aquilo era uma garotinha que vestia uma roupa de dormir e carregava uma boneca consigo, ela estava no alto da escada olhando para os dois perto da lareira –Stev, cadê o papai? Ele e a mamãe brigaram de novo? Stev?
O homem não respondia, ele parecia congelado olhando a garota.
–Stev, você brinca comigo até eles voltarem?

LolitaRoger
Admin

Mensagens : 1707
Data de inscrição : 18/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por ArabellaC. em Sex Jul 24, 2015 5:56 am


Beatrice Ives | 21 anos | Fotografa

Ótimo, sem comunicação.
Ela estava radiante, tudo que ela evitou por anos, estava prestes acontecer, sentia todos os esforços indo por água abaixo, enquanto a adrenalina subia pelo seu corpo.
Ele indicou o caminho para cozinha.
_ Tem alguma saída por lá, janela, porta, ventilação...? _ perguntou em um tom calmo.
Escutou os estranhos sons e seu rosto se virou para escada, viu a pequena garotinha, ela não tinha dúvidas do que ela era, olhou para Steven...Droga...Quando o espírito era alguém que a pessoa já teve laços, tudo se complicava.
_ Steven não pode brincar agora, pequena. Tem outros amiguinhos? _ indagou, sua mão apertou a de Steven e a outra segurou com firmeza o atiçador.

ArabellaC.
Admin

Mensagens : 1695
Data de inscrição : 20/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por LolitaRoger em Sex Jul 24, 2015 6:11 am


Steven Lancaster

Ouviu a voz de Beatrice, sabia que ela estava lhe perguntando algo, mas simplesmente não era capaz de desviar seus olhos da visão que tinha no alto da escada. Aquilo não era real... Não podia ser real. Pois se o fosse, deus certamente era alguém cruel que apenas o faria sofrer eternamente por seus erros cometidos no passado.
–Madeleine... – escapou por entre seus lábios em um sussurro ainda incrédulo.
A mão de Beatrice na sua o segurava num aperto, e aquilo era a única coisa que lhe dava a certeza de que era real. De que estava realmente vendo aquilo e não alucinando como seus pais o faziam pensar quando criança.
–Eu quero brincar com meu irmão! – a menina respondeu Beatrice num tom de birra infantil, porém apenas isso foi o bastante para fazer uma série de luminárias de parede explodirem cacos e faíscas –Fica longe dele! Stev prometeu, ele prometeu que se eu fosse boazinha a gente ia brincar! Ele prometeu! Por que você não veio? Eu fiquei te esperando...

Madeleine Lancaster


LolitaRoger
Admin

Mensagens : 1707
Data de inscrição : 18/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por ArabellaC. em Sex Jul 24, 2015 6:23 am


Beatrice Ives | 21 anos | Fotografa

O rapaz parecia estar em choque, não seria de alguma ajuda, olhou em volta da sala, as janelas eram pesadas, de madeira maciça e ferro, eles não iriam conseguir arrombar para sair, e as portas...Não. Talvez pela janela a cozinha, normalmente são envidraçadas e lá tem sal, daria lhes tempo, ela não queria lutar, queria tirá-lo dali.
A garotinha respondeu e todas as luminárias e vidros que tinham no local estouraram, ela era perigosa.
_ Desculpe pequena, mas isso não será possível _ sem qualquer aviso prévio ela lançou o atiçador da garota, acertou em cheio e ela se dissipou em um nevoa branca, Bea pegou outro atiçador e puxou Steven em direção a cozinha, praticamente o arrastando, logo a garota voltaria não tinham tempo, atravessou o corredor puxando o maior.
_ Vamos Steven. _ ele estava abalado demais.

ArabellaC.
Admin

Mensagens : 1695
Data de inscrição : 20/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por LolitaRoger em Sex Jul 24, 2015 6:36 am


Steven Lancaster

Viu a garota o questionar.
Ele nem mesmo sabia como responder, mas ela pareceu se enfurecer com Beatrice que logo atirou um atiçador em Madeleine. Steven tentou se focar. Não era hora pra entrar em choque. Aquilo era estranho, absurdo e improvável, mas estava acontecendo bem diante de seus olhos, e precisavam de um lugar seguro.
Tomou a dianteira levando Beatrice para a cozinha, lembrando que ela havia perguntado sobre o local antes. Talvez ela tivesse um plano, ou ao menos soubesse o que fazer, porque ele estava sinceramente perdido naquela situação toda, mas a morena por outro lado sabia o que fazer, e isso era outra coisa estranha que ele teria que questionar depois, quando estivessem a salvo.
E pelo visto os criados não estavam histéricos, realmente havia um fantasma na casa.
O fantasma da sua irmã...
Enquanto corriam dava pra ouvir algo que era como o grito dela .
–Eu fui boazinha.. Eu fiquei quieta... Eu nem me mexia... Dentro do armário.. estava escuro Stev... Você sabe que eu tenho medo do escuro, e de trovões... estava muito escuro Stev... Eu estava com medo... Por que você me deixou sozinha? Por que você não voltou pra brincar como prometeu? – a voz da menina parecia vir de todos os lados –Eu estava com medo... Estava escuro Stev... Está sempre escuro...

Madeleine Lancaster


LolitaRoger
Admin

Mensagens : 1707
Data de inscrição : 18/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por ArabellaC. em Sex Jul 24, 2015 6:46 am


Beatrice Ives | 21 anos | Fotografa

Steven reagiu, e ela realmente começou a correr tendo a certeza de que ele a acompanhava, atravessaram a porta da cozinha e ela a trancou, entregou o atiçador ao maior e foi até os armários em busca do sal, achou uma vasilha cheia e voltou para porta, jogando sal na entrada e fez o mesmo na porta da dispensa, em todas as entradas, aquilo só lhes daria alguns minutos.
_ Temos que sair daqui, tente quebrar os vidros da janela...Por favor me diga que não são vidros de proteção _ se fosse de proteção ele não iria quebrar não importa quanta força usasse, seria inútil igual atirar em um vidro blindado.

ArabellaC.
Admin

Mensagens : 1695
Data de inscrição : 20/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por LolitaRoger em Sex Jul 24, 2015 6:55 am


Steven Lancaster

Tentava com todas as suas forças ignorar o que era dito pelo fantasma de Madeleine. Tentava não pensar. Não lembrar. Não queria ter que lembrar daquele dia, de como foi incapaz de proteger a única pessoa que lhe importava. Dane-se que eram apenas crianças, era sua única obrigação na vida, proteger Madeleine era tudo que lhe importava e mesmo assim ele falhou. Ele falhou e aquela falha custou a vida dela.
Entraram na cozinha e a viu pegar sal e espalhar diante da porta, imitou a ação dela espalhando sal nas janelas em linhas espessas, apesar de não saber se aquilo realmente funcionava (pra ele isso era apenas coisa de série de televisão ou livros de monstros, nunca pensou que usariam esse ‘truque’ pra lidar com um fantasma... Um fantasma em sua casa... O fantasma de sua irmã).
Beatrice falava sobre saírem dali, mas ele sabia que aquilo seria impossível.
–Depois da invasão que a casa sofreu quando eu era criança, portas, janelas e sistema de segurança. Tudo foi reforçado. – falou –Eles não podiam arriscar outro membro da nobreza ser assassinado em sua própria casa.. – dizer aquilo trazia um gosto amargo à boca.
Estavam presos em uma casa com um fantasma .
Escutou a porta bater, como se uma força tremenda tentasse arrombá-la, porém nem mesmo assim a linha de sal era desfeita.
–Stev.. Vem brincar.. – ela chamava do outro lado da porta –Se você vier podemos brincar pra sempre..

Madeleine Lancaster


LolitaRoger
Admin

Mensagens : 1707
Data de inscrição : 18/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por ArabellaC. em Sex Jul 24, 2015 7:09 am


Beatrice Ives | 21 anos | Fotografa

As vezes ela odiava estar certa, tinha suspeitas que eles usavam vidros de segurança, uma mansão luxuosa como aquela, não ficaria desprotegida e o pior...Ela teria que lutar, ela teria que se envolver e ela não queria, o poder do bracelete estava estranho, parecia mais fraco, ela não tinha certeza. O que ela tinha total noção era que se agitar, se envolver com qualquer coisa não humana só lhe traria mais problemas, mais pertubações, mais noites sem dormir, menos vontade de se manter acordada.
_ Não ouça o que ela diz, ela não está em paz e veio atormentar os vivos, se não pudemos sair, iremos lutar e mandá-la de volta _ disse simples _ Ferro afasta os fantasmas temporariamente, a linha de sal os mantém longe. _ explicou rapidamente, ela não era insensível e isso era um de seus piores defeitos, a impedia de agir com cautela, com a razão.
A menor andou até ele parou a sua frente, erguendo os olhos para fitá-lo, levou uma das mãos ao rosto dele e o fitou.
_ Steven não se culpe pelo que houve...Tenho  certeza que fez o possível para protege-la. Agora ela não é a irmã que você conheceu, apenas o que sobrou dela, ela preciso de descanso e lhe daremos isso, me diga tem algum objeto que ela prezava em vida?

ArabellaC.
Admin

Mensagens : 1695
Data de inscrição : 20/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por LolitaRoger em Sex Jul 24, 2015 6:25 pm


Steven Lancaster

Beatrice parecia ansiosa, nervosa, como se temesse algo. Ok.. Pensar assim nessa situação era meio ridículo afinal estavam lidando com um fantasma e tudo o mais. Mas não era exatamente sobre o Madeleine que Steven se referia ao pensar assim. Era como se a morena estivesse com medo de algo anterior à isso, algo que a assustasse e deixasse desconfortável assim... Ele não conhece muito da vida dela de antes de trabalhar pra ele, e ele também nunca perguntou para que ela preservasse sua privacidade, mas pelo isto havia alguma coisa muito errada...

A morena lhe dizia para não ouvir... Que aquela não era mais sua irmã... Que ele fez o que pode...
Não era bem assim. Não tem como a pessoa não ouvir, não quando quem grita aquilo é alguém que morreu por sua incapacidade. E aquela era sua irmã, não importa se só uma parte dela ou o que seja, ainda é Madeleine. E se ele realmente tivesse feito o possível quem sabe hoje não fosse ela que estivesse viva. Ele teria morrido sem arrependimentos se tivesse conseguido salvá-la...
Assentiu para as explicações sobre o ferro e o sal ainda meio incrédulo de que aquilo realmente funcionava. Ouviu também o restante. Ela estava certa, ele pode não ter conseguido salvar Madeleine, mas poderia ajuda-la a encontrar o descanso.
–Havia uma boneca... – ele tentava se lembrar –Ela sempre a carregava consigo. Estava com ela quando foi morta. – falou.
E era aí que a coisa ficava mais do que estranha...
–Madeleine foi cremada , e a boneca estava em seu túmulo. – explicou –Mas dias atrás... Uma das criadas a encontrou no armário. Eu pensei que fosse alguma piada, ou que a tivesse m confundido com outra das bonecas de Madie que ficaram para trás. Mas quando a vi era a mesma. Cheguei a levar de volta para o mausoléu da família, mas a boneca voltava a ser encontrada dentro do armário.. – quando isso começou a acontecer ele apenas pensou que fosse algum empregado irritado com ele o punindo com uma brincadeira de mau gosto...

Não pode deixar de notar que ela seguia naquele nervosismo que ia além dessa situação. Pousou a mão sobre a dela que estava em seu rosto para chamar a atenção da garota e fazê-la sair de seja lá que pensamentos são os que a estão mantendo nesse estado.
–Beatrice.. Você está bem? – sim, em meio a toda essa loucura ele ainda encontrava tempo para se preocupar com ela.

Madeleine Lancaster


LolitaRoger
Admin

Mensagens : 1707
Data de inscrição : 18/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por ArabellaC. em Sex Jul 24, 2015 6:49 pm



Beatrice Ives | 21 anos | Fotografa

Ele lhe disse que havia uma boneca que a garotinha era apegada, deveria ser aquele o objeto que a prendia ali, visto que seu corpo foi cremado e boneca "aparecia" sempre no mesmo lugar, mesmo que a retirassem.
_ Precisamos encontrar a boneca e destruí-la, deve estar no mesmo lugar de sempre, no armário _ os quartos deveriam estar no segundo andar, ela fitou o moreno, não dava para deixar ele com um fantasma, além de não ter treino, era a sua irmã, ele acabaria facilitando as coisas.
_ Eu irei segurar ela aqui embaixo, você sobe, pega a boneca e a incendeia _ instruiu.
O maior a fitou, parecia preocupado...O que não era surpresa dada a situação em que estavam, ele pousou a mão sobre a sua e perguntou se ela estava bem, era incrível como mesmo em uma situação crítica daquela, ele ainda podia se preocupar com ela.
_ Estou irei ficar bem, não se preocupe _ ela estava agoniada, mas não era hora para chilique (isso ela fazia em casa, sozinha), a prioridade era o rapaz.
_ Vamos agilizar. _ falou, não gostava de mentir, mas não poderia dizer a verdade sobre tudo aquilo e sobre ela, nem seu irmão sabia de tudo que Bea era capaz, do que ela já passou e do que ela se tornou.
Sorriu suave para ele, antes de retirar a mão e pega o pote de sal.
_ Tenho um plano para que você consiga sair daqui e fazer o que te pedi.

ArabellaC.
Admin

Mensagens : 1695
Data de inscrição : 20/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por LolitaRoger em Sex Jul 24, 2015 7:07 pm


Steven Lancaster

Assentiu quando ela falou sobre destruir a boneca. Não era algo que realmente lhe agradava, afinal de contas era uma memória de sua irmã, mas era o que devia fazer se quisesse que a garota pudesse descansar em paz ao invés de ficar presa no mundo dos vivos sozinha em agonia, naquele mesmo terror e desespero de quando foi assassinada. Com o tempo ela deixaria de ser apenas uma criança querendo companhia, ela se tornaria mais e mais violenta, podia começar a machucar as pessoas, a querer vingança. Ele apenas não entendia porque depois de tantos anos isso foi começar a acontecer apenas agora...
Ele não tinha certeza se ficava a vontade sabendo que Beatrice ficaria ali embaixo lidando com Madeleine sozinha, porque pelo que pode notar sua falecida irmã parece não ter gostado muito de Bea... Mas realmente, assim eles conseguiriam agilizar as coisas e evitar mais danos colaterais. Contudo havia algo que o estava preocupando.
A casa normalmente está cheia com os empregados, mas agora tudo que se houve além da destruição causada por Madie além da porta é silêncio. Onde estão todos?
Beatrice disse que ficaria bem, mas ele não sabia se podia apenas acreditar naquilo. Não dava, ele não conseguia evitar se preocupar com ela, eles já conviviam por meses, a garota se tornou alguém importante em sua vida, não podia simplesmente ignorar quando ela não parece nem um pouco bem.
–Eu sei que não está bem. Você mesma disse que sou observador, então tentar mentir pra mim não vai funcionar como funciona para as outras pessoas, Abelhinha. – falou afagando o rosto dela de forma carinhosa. Não queria mesmo que ela ficasse mal. Estava até um pouco arrependido de tê-la levado para sua casa e deixado que ela se envolvesse nisso tudo.
Viu ela sorrir e se afastar para pegar o sal.
–Certo. Qual é o plano?

Madeleine Lancaster


LolitaRoger
Admin

Mensagens : 1707
Data de inscrição : 18/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por ArabellaC. em Sex Jul 24, 2015 7:23 pm


Beatrice Ives | 21 anos | Fotografa

Ele pareceu desgostar da ideia de destruir a boneca , era compreensível, afinal era parte da lembrança que ele tinha de sua garotinha. A morena estava incomodada com a fantasma, com a casa vazia...Se tivesse outros? Seu primeiro plano iria por água abaixo, na AGES o trabalho sempre eram duplas ou trios, fazer sozinha era estranho, se fosse só ela daria para se virar, mas tinha alguém para proteger, alguém que ela não queria perder.
Naquele momento ela chegou a conclusão que os deuses realmente não gostavam dela, porque só ela para se meter naquele tipo de situação.
Sorriu mais verdadeiramente com o que ele dissera.
_ Já avisei que não é uma boa me conhecer tão bem _ brincou, mas tinha um fundo de verdade.
_ Eu não estava cogitando a existência de outros, meu plano só funcionaria se fosse apenas ela, eu poderia segurar ela aqui dentro e você seguiria sem qualquer problema, mas se houver outros você pode se ferir_ disse por fim _ Então iremos os dois.
Pegou o segundo atiçador.
_ Irei abrir a porta, não fique na frente, ela virar com tudo.

ArabellaC.
Admin

Mensagens : 1695
Data de inscrição : 20/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por LolitaRoger em Sex Jul 24, 2015 7:46 pm


Steven Lancaster

Aquilo tudo estava mesmo estranho. Não se ouvia o som de viva alma na mansão além dos dois e do barulho infernal que Madeleine fazia como se tentasse derrubar a porta e passar a força para onde os dois estavam na cozinha e isso o preocupava. Ele tinha muitos empregados, afinal o lugar era imenso, ridiculamente imenso para uma única pessoa morar, então sempre estava cercado pela criadagem, mas agora... Todo aquele silêncio meio que o perturbava. O fazia sentir preocupado com o que possa ter acontecido para as pessoas que trabalhar para ele. Não se perdoaria se por sua culpa a vida daquelas pessoas estivesse em risco, ou pior...
Ele jamais conseguia evitar pensar no pior.
Viu o sorriso de Bea, e isso meio que o tranquilizava, era como algo familiar quando se está perdido, entende? Acabou deixando um curto riso nasal escapar com o “aviso” que recebeu dela a respeito de conhece-la tão bem.
–Meio tarde para avisar isso. – falou –Mas não se preocupe, não vou me arrepender de conhece-la, Abelhinha. Disso tenho certeza.
Ouviu sobre a possível existência de outros.
Aquilo seria mais do que um simples complicador a ser levado em conta. Já que se apenas Madeleine já seria difícil de lidar, a mera possibilidade de outros (talvez muitos outros) já tornava aquilo beirando o impossível: mas como dizem o impossível só existe se você acreditar nele, do contrário por mais improvável que possa parecer ainda é realizável.
Viu ela pegar o atiçador de ferro e lhe dizer para não ficar na frente. Do outro lado da porta podia-se escutar a voz de Madeleine.
–Stev..! ..Stev! Vem brincar... Vem comigo... Stev! Vem pra cá antes que ele te pegue também..

Madeleine Lancaster


LolitaRoger
Admin

Mensagens : 1707
Data de inscrição : 18/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por ArabellaC. em Sex Jul 24, 2015 7:59 pm


Beatrice Ives | 21 anos | Fotografa

Ela checou se o esqueiro estava no seu bolso.
_ Pegue o sal. _ pediu.
Escutou a resposta.
_ Eu não sabia que nos tornaríamos próximos _ respondeu sincera. Se encostou na lateral da porta ao lado de Steven, com a ponta da bota fez uma falha na linha de sal e em uma explosão de força a porta se abriu quase sendo arrancada das dobradiças, em um movimento rápido com a mão, ela girou o atiçador e atravessou a pequena fantasma, tendo como resultado ela se diluí em uma névoa, segurou a mão de Steven e o levou correndo pelos corredores, atravessando a sala e seguindo pelas escadas.

ArabellaC.
Admin

Mensagens : 1695
Data de inscrição : 20/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por Daenis em Sex Jul 24, 2015 8:03 pm

Jemma Park Willberg | 26 anos | Agente

Jemma notou que ele usara o verbo no pretérito, mas não cometeria o erro de perguntar.
- Eu adoro o som do piano - ela falou. - Gostaria de ter a habilidade para tocar.
Quando ele estacionou o carro ela olhou ao redor, para o pub, mas o lugar era desconhecido para ela. Era de se esperar, pois a moça não ia a lugar algum, muito menos para beber. No máximo saia para comer alguma coisa com Caron ocasionalmente quando tinham algum tempo livre (o que estava ficando cada vez mais raro atualmente).
- Nunca vim aqui - ela comentou.

Caron John Whirt | 33 anos | Agente

Do quarto, Caron ouviu John chamá-lo. Imaginando o que seria com uma pontada de dúvida de se realmente queria ir até lá, caminhou tranquilamente até a porta e encostou-se no batente com os braços cruzados.
- Aconteceu alguma coisa? - ele perguntou.
Os dois estavam sentados na cama com o kit de primeiros socorros aberto sobre ela. John estava sendo costurado por Clare. Ele franziu o cenho levemente em compadecimento por John.

Charlotte "Charles" Ruth Middleton | 23 anos | Garçonete/aspirante à cantora

Charles foi andando com Dorian em silêncio, os braços engatados. Não fez menção de interromper a outra quando esta passosou pelo porteiro e abriu a porta com a própria chave.
A garota entrou na quitinete um pouco bagunçada, mas nada fora do normal. O lugar tinha móveis antigos do próprio imóvel e alguns itens de decoração que Charles havia comprado em bazares.
Ela sentou-se na beira da cama e olhou para o chão por alguns segundos. Sua mente estava com tantos pensamentos atropelados que Charles não conseguia nem identificá-los.
Olhou para Dorian a sua frente, com aquele jaleco ridículo, sabendo que por baixo haviam roupas ensanguentadas e conteve o ímpeto de chorar.
avatar
Daenis
Admin

Mensagens : 112
Data de inscrição : 17/07/2015

Ver perfil do usuário http://ages.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por LolitaRoger em Sex Jul 24, 2015 8:13 pm


Steven Lancaster

Pegou a lata de sal e esperou alguma outra instrução, mas o que ela disse a seguir quase o fez rir. O que podia dizer.... Não e como se alguém no mundo fosse esperar que os dois se tornassem tão próximos quanto acabaram se tornando nesses últimos meses.
–Para sermos justos eu também não imaginava que isso poderia acabar acontecendo. – a respondeu com sinceridade. Pode-se dizer que Steven não é o tipo de pessoa que faz amigos com muita facilidade. Tanto que quando as pessoas na empresa notaram o quão próximo estava se tornando na nova fotógrafa muitos se juntaram e fizeram um “bolão” para apostar quanto tempo ele levaria para leva-la pra cama. Mas Steven nunca sequer agiu com esse tipo de intenção em relação à Beatrice. Ele realmente a protegia e estimava mais do que já havia demonstrado por qualquer outra pessoa além de Madeleine, mas nunca havia parado pra pensar se era mais do que isso. Logo, o bolão da empresa foi inútil.
Quando ela desfez a linha de sal as portas bateram com tanta força contra as paredes que ele teve certeza de que as dobradiças estavam por ceder.
Começaram a correr o mais rápido que lhes era possível em direção as escadas assim que Madeleine se dissolveu em névoa. Não demoravam a alcançar o topo das escadas e mesmo ali não se via ninguém.
Steven apenas pode sentir como algo frio, algo como uma pequena mão fria parecia segurar na sua que não estava segura na de Beatrice. Ele não teve muito tempo de pensar, apenas soltou a outra mão do agarre de Bea como se soubesse o que estava por vir. Seu corpo foi arremessado escada a baixo com tanta força que ele estava certo que havia deslocado o ombro, pois não conseguia mover o braço que pendia num ângulo estranho, mas que não doía tanto a ponto de pensar que estava quebrado.

Madeleine Lancaster


LolitaRoger
Admin

Mensagens : 1707
Data de inscrição : 18/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por ArabellaC. em Sex Jul 24, 2015 8:38 pm


Clarisse Silveri | Agente | 23 anos

Escutou o que ele disse.
_ Apenas espancar até toda a minha irritação passar _ falou em resposta a não matá-lo por amor.
Ela havia feito o processo com todo o cuidado que possuía, a costura era ainda mais delicada.
_ Você deveria apenas agradecer e não chamar uma testemunha, querido _ o informou, logo ouvindo Caron se aproximar, mas manteve a atenção no que fazia.



Peter Ives | Agente | 32 anos

_ Eu gostava de escutar a minha mãe, ela tinha talento e era algo que recontava _ comentou por alto, descendo do carro.
_ Sério? A maioria do pessoal da AGES vem aqui para afogar as suas frustrações _ falou, a guiando para entrada.



Beatrice Ives | 21 anos | Fotografa

Escutou a resposta dele, e de fato ela também não estava esperando por aquela aproximação, Bea sempre foi do tipo comunicativa que se expressava sem nem ao menos pensar no que aquilo representaria, for o seu irmão e alguns do seus ex companheiros de trabalho, ela não outras pessoas que eram realmente próximas, até porque ela tinha coisas para se focar e acabava esquecendo-se do resto. Steven foi uma surpresa, não pensava que teriam algo além da relação profissional, até porque ela achava que seria demitida a qualquer momento, por agir antes de pensar. Mas apreciava a companhia dele, gostava dele e tinha uma estima que não sabia bem onde enquadrar.
Quando estavam no topo da escada, sentiu o ar gelar, mas um segundo antes de sua reação viu o maior despencar pelos degraus, seus olhos se arregalaram.
_ Steven!
Ela desceu as pressas, saltando os degraus, sentiu um toque nas suas costa e virou o atiçador, sem precisar olhar para se certicar de que acertou a Lancaster.
Se agachou ao lado dele.
_ Quebrou alguma coisa? Como está? _ indagou tão rápido, que seu sotaque pesou, olhou direito o braço, passou as mãos no mesmo, não estava quebrado, o ombro estava deslocado. _ Eu irei colocá-lo no lugar, vai doer, mas não pode ficar assim. _ a preocupação estava exposta em sua expressão, mas mesmo assim ela mantinha a calma.Colocou o atiçador de lado, e colocou uma mão no ombro e outra atrás.

ArabellaC.
Admin

Mensagens : 1695
Data de inscrição : 20/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por LolitaRoger em Sex Jul 24, 2015 9:09 pm


John Constantine

Não demorou para que o outro estivesse de pé encostado no batente da porta. John revirou os olhos quando a morena falou a respeito de espanca-lo (apesar de saber que ela era bem capaz de fazer aquilo, e que só não havia feito ainda porque ele estava ferido).
–Não estou dizendo que não me sinto agradecido, só quero a certeza de ter uma testemunha. Apenas isso, amor. – respondeu a garota e ergueu os olhos para o homem de pé perto da porta –Clare prometeu pagar uma rodada, e eu quero que você seja testemunha das palavras dela.
Não que ele não confiasse na morena, ela era simplesmente a pessoa mais confiável que ele conhecia (e ela sabe disso), mas só queria a chance de provoca-la um pouco mais, o divertia.
A sutura estava sendo um processo lento e doloroso. Não lembrava que detestava tanto essa parte, por isso preferia deixar que Peter o fizesse, não que o homem fosse mais cuidadoso do que ela, nem de longe, era apenas que quando ele precisava ser costurado pelo outro eles o faziam num nível alcoólico que impedia que sentisse qualquer coisa.

Dorian H. Gray

Dorian foi até a cozinha e pegou a garrafa de tequila pela metade que no armário debaixo da pia da cozinha desde a última vez que decidiram encher a cara e falar mal do chefe. Coisas extremamente comuns e até corriqueiras, mas dessa vez não era pra elas que precisavam da tequila, e sim para que Charles estivesse calma o bastante para não surtar no meio da explicação (a albina seguia esperando que a qualquer momento ela entrasse em choque).
Pegou a garrafa e um par de copos antes de voltar para a sala.
Charles parecia que ia chorar a qualquer instante e isso apenas deixava Dorian mais preocupada, afinal a albina não é o tipo que sabe lidar com esse tipo de situação, e pessoas chorando e explicar coisas que supostamente não fazem sentido algum e por aí vai. Ela simplesmente não foi feita pra isso.
Em qualquer outro caso a albina apenas teria ido embora sem dar notícias e sem deixar rastros. Viveria algumas décadas em algum outro país antes de retornar à Londres. Ela sempre retornava à Londres.
Serviu a dose nos copos e entregou um para Charles.
–Melhor começar a beber. – avisou antes da própria virar uma dose e começar a contar –Tudo começou quando eu cheguei à Londres pela primeira vez. Isso foi durante o período vitoriano..

Steven Lancaster

Tentou se mover, mas o ombro deslocado protestou.
Escutou Beatrice chamar seu nome, mas levou um tempo para se situar e sua cabeça parar de girar devido ao impacto doloroso contra o chão. Ao menos não parecia que teve uma concussão, ou tudo poderia estar ainda pior. Conseguiu se colocar sentado se apoiando no único braço bom enquanto via a morena se agachar ao seu lado.
–Estou bem. – falou apesar de que ‘bem’ definitivamente não define como ele estava –Apenas desloquei o ombro.. Acho...-
Assentiu com um movimento de cabeça quando ela disse que colocaria o ombro dele no lugar e apenas tentou ao máximo ignorar a dor assim que ela o pôs no lugar de uma única vez. Aquilo doeu como o inferno.
–Desculpa, Stev.. – dava para se ouvir a voz de Madeleine –Eu não queria te machucar... Eu não queria... Mas ele está vindo... Ele vai pegar o Stev... Stev tem que vir comigo... Se Stev vier brincar ele não querer te levar..
As luzes na casa começavam a piscar e falhar até que todas se apagaram e a casa mergulhou na escuridão.

Madeleine Lancaster


Theodore O’Callaghan
*bebendo*

LolitaRoger
Admin

Mensagens : 1707
Data de inscrição : 18/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por Daenis em Sex Jul 24, 2015 9:22 pm

Jemma Park Willberg | 26 anos | Agente

Jemma sorriu de leve, apreciando a memória doce que ele compartilhara com ela.
- Deve ter sido maravilhoso - ela respondeu, descendo do carro.
Olhou novamente o pub, ajeitando a alça da bolsa no ombro, um pouco inquieta. Jemma não era o tipo de pessoa que ia a um pub para afogar as frustrações.
- Sério - ela disse, indo com ele. - Bem... Eu geralmente afogo minhas frustrações em livros.

Caron John Whirt | 33 anos | Agente

Deixou um riso anasalado escapar pelo nariz ao ouvir as palavras de John e meneou a cabeça.
- Ainda bem que é só uma rodada - ele comentou, pensando no prejuízo de Clare se pagasse rodadas múltiplas. - Precisa de ajuda? - ele perguntou à moça.

Charlotte "Charles" Ruth Middleton | 23 anos | Garçonete/aspirante à cantora

Aguardou silenciosamente enquanto a outra se virava na cozinha. Charles não precisava se preocupar, Dorian conhecia o local.
Quando ela voltou e lhe entregou o copo, Charles o pegou e virou a dose sem pensar duas vezes. Enquanto Dorian ia falando, ela entregou o copo novamente para a garota para que ela o enchesse.
Ouviu as palavras da albina, "período vitoriano", mas demorou alguns segundos para processar a informação. Período vitoriano? Você quer dizer lá em 1800 e tantos? Mas ficou quieta, decicindo esperar para que Dorian contasse a história e só depois fazer perguntas.
avatar
Daenis
Admin

Mensagens : 112
Data de inscrição : 17/07/2015

Ver perfil do usuário http://ages.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por ArabellaC. em Sex Jul 24, 2015 9:34 pm


Clarisse Silveri | Agente | 23 anos

_ Ahaaam _disse descrente, mas sabia que ele só estava tentando tirar ela do sério, já estava acostumada com John e não chegava a ficar mais tão irritada, a não ser 'naqueles dias'.
_ Se não parar de se mexer..._ o alertou, já estava terminado, mas precisa tomar cuidado para não machucá-lo ou fazer errado.
Escutou Caron.
_ Pode fazer ele ficar quieto? _ indagou, mas para provocar John, duvidava que alguém o faria ele se calar.



Peter Ives | Agente | 32 anos

_ Sim, era bom _ concordou com ela e riu _ Vamos te trazer mais para sair, será bom para relaxar e esquecer os problemas.



Beatrice Ives | 21 anos | Fotografa

Era óbvio que ele não estava bem, mas ao menos estava consciente e não havia sofrido traumatismo, ela colocou o ombro dele de uma vez no lugar, sabia que aquilo doía, pois já havia acontecido algo similar com ela.
_ Vou te tirar daqui, ok? _ garantiu para ele, e o ajudou a se por de pé, passando um dos braços ao redor do tronco dele, sustentando parcialmente o seu peso, enquanto a outra mão o atiçador.
Ouviu a garotinha e seus pelos se arrepiaram por completo, não por medo, mas sim como um alerta.
_ Quem vem pegá-lo?
As luzes se apagaram.
_ Steven pega o celular no meu bolso _ pediu quase em um sussurro, aquilo estava cada vez pior.

ArabellaC.
Admin

Mensagens : 1695
Data de inscrição : 20/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por LolitaRoger em Sex Jul 24, 2015 9:59 pm


John Constantine

Revirou os olhos para o comentário vindo de Caron. Agora ele se lembrava porque detestava tanto o “senhor politicamente correto”, o cara sempre dava um jeito de cortar quando ele e Peter estavam se divertindo (ok que as vezes John e Jake exageravam e faziam piadas e comentários desnecessários nos piores momentos), mas era o único jeito de tornar aquele emprego detestável em algo minimamente divertido, principalmente no caso de Constantine que por mais que se esforçasse nunca era demitido de verdade.
Escutou o aviso dela para que parasse de se mexer, mas não tem como não se mover quando está tendo seu braço costurado sem qualquer tipo de anestesia. Será que as pessoas não podiam deixar esse tipo de coisa se curar ao natural ou qualquer merda desse tipo?
–Há-há, que engraçada você, amor. – falou quando ela pediu para Caron o fazer calar a boca e então a olhou com aquele mesmo sorriso malicioso de quando pensava em alguma forma de provoca-la –Eu até posso pensar em algumas formas de ficar calado, mas precisaria de seus lábios emprestados. E talvez o restante de seu corpo, seria interessante. – e aquilo entrava na sua pequena revanche por ter sido zuado por ela no início da note quando estava no bar.

Dorian H. Gray

–Meu avô havia morrido e eu era sua única herdeira, já que minha mãe havia morrido de Tifo e meu pai morreu anos depois. Cresci em orfanatos até o homem morrer e deixar tudo que possuía para mim – ela ia contando –Quando vim para Londres pela primeira vez eu era ingênua, do tipo que qualquer um facilmente passa a perna. Não havia muito o que se fazer. As pessoas começaram a se aproximar, não porque queriam me conhecer ou porque queriam se tornar meus amigos, eles só se interessavam no meu dinheiro e nas festas que eu poderia dar. Foi quando eu conheci Basil. Ele era um pintor, assim como meu pai havia sido. Ele dizia estar apaixonado por minha beleza... Eu mesma não conseguia entender onde ele via beleza. Mas Basil via... Ele tanto insistiu que eu concordei que ele pintasse um retrato meu...
A albina serviu outras doses para ambas.
Jamais pensou que voltaria a contar essa história para alguém.
–O quadro era tão belo... Eu amei a pintura assim que coloquei meus olhos sobre ela. Eu desejava ser como a visão que ele tinha de mim. Certa vez me perguntaram, me perguntaram logo que o quadro estava pronto... Se eu trocaria qualquer coisa pela beleza e juventude eterna que fora imortalizada no retrato. E eu disse: “Sim”. – contou –Na época eu não pensei...

Steven Lancaster

Ouviu a garota lhe dizer que iria tirá-lo de lá.
Pra ser bem sincero o máximo que queria era que ela conseguisse sair, para ele seria o bastante. Mas começava a ter suas duvidas de se conseguiriam.
–Não devia fazer tantas promessas, Abelhinha. – falou enquanto conseguia ficar de pé com certa dificuldade. Parte de seu peso apoiado nela enquanto tentava se manter de pé e ignorar a dor que sentia.
Escutou Beatrice perguntar para Madeleine quem estava vindo.
Quem iria pegá-lo...
Logo a casa estava mergulhada na escuridão. O barulho do vento e a neve batendo contra as janelas podia ser escutado como se houvesse sido ampliado, como se todos os sons fossem ampliados na escuridão.

–“O rei de amarelo virá.. Com galho e uma coroa...” – a voz de Madeleine cantava e ecoava através da mansão –“O rei espera por um sacrifício... O rei de amarelo virá... Escondam as crianças... Pois ele tem fome...”

Madeleine Lancaster

-*-*-

Theodore O’Callaghan
*bebendo*

LolitaRoger
Admin

Mensagens : 1707
Data de inscrição : 18/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por Daenis em Sex Jul 24, 2015 10:14 pm

Jemma Park Willberg | 26 anos | Agente

- Ok - ela concordou. - Será divertido...
Eles entraram no pub e Jemma instantaneamente sentiu aquele cheiro característico de... pubs. Cheiro de bebida misturado ao aroma de comida que algumas pessoas comiam nas mesas, com uma música de fundo.

Caron John Whirt | 33 anos | Agente

Abriu a boca para responder Clare, mas John falou antes que ele. Caron fez uma careta com o comentário completamente desnecessário do outro.
- Por favor, um pouco de respeito - ele falou com a voz um tanto seca. Respeito tanto por ele quanto por Clare. Ele não merecia ficar ouvindo as bobagens de John.

Charlotte "Charles" Ruth Middleton | 23 anos | Garçonete/aspirante à cantora

Charles concentrou-se na história. As palavras saíam da boca de Dorian e ela não podia crer, mas não conseguia desgrudar os olhos da menina. Sua atenção estava completamente presa na narrativa. Ela tentou imaginar a Dorian que ela estava descrevendo, mas não conseguiu. Não via a garota a sua frente como uma garota ingênua e inocente, facilmente enganada. Dorian era esperta e durona. A caçadora, não a caça.
Deixou escapar um sopro de ar quando ela contou que havia falado que trocaria qualquer coisa beleza e juventude. Então foi isso que aconteceu? Isso era inacreditável.
Ela bebeu a outra dose.
avatar
Daenis
Admin

Mensagens : 112
Data de inscrição : 17/07/2015

Ver perfil do usuário http://ages.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AGES - Casos Sobrenaturais

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 40 Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 22 ... 40  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum